sexta-feira, Março 13, 2009

Número 36 - O Sucessor

O Sucessor

Na Bíblia encontramos grandes homens de Deus que, chegada a altura, tiveram os seus sucessores, aqueles que foram escolhidos pelo Senhor para prosseguir na Obra iniciada pelos primeiros. Alguém disse que não há sucesso sem sucessor. Quem deve ser o sucessor, como deve ser, quem o escolhe, quem o apoia? Vamos à Bíblia e consideremos alguns exemplos de obreiros mais velhos e de outros mais novos que lhes sucederam no ministério.

Moisés

Com sabemos, Moisés teve dois filhos (Êxodo 18:3,4). No final da sua vida, não escolheu um dos filhos para seu sucessor. Ele orou ao Senhor para que Ele pusesse um homem em seu lugar. O Senhor respondeu-lhe (Números 27:15-20), indicando Josué como sucessor de Moisés (Êxodo 24:13;33:11; Josué 1:1). Pela dedicação, a fidelidade e a humildade demonstradas, Josué revelou que podia tomar o lugar de Moisés, escolhido pelo Senhor.

Elias

Eliseu foi o sucessor de Elias. Quem era Eliseu? Um homem que lavrava com uma junta de bois. Por ordem do Senhor, Elias faz-lhe uma chamada (I Reis 19:16). Eliseu deixando TUDO aceitou uma tal chamada (19:20,21). Foi assim com os apóstolos. Compare com Lucas 5:11, 27,28; 18:27-30. Eliseu tornou-se servo de Deus e de Elias (1 Reis.19:21: 2 Reis.4:11,12). Lemos em II Reis 2:9-11 o que Eliseu mais desejava no seu ministério: mais do Espírito de Deus na sua vida. Compare com Colossenses 3:1,2. Perante isto, não nos surpreende que Eliseu se tornasse sucessor de Elias. Desde agora Eliseu é conhecido como o profeta de Israel (II Reis 3:11,12; 5:7,8). Como já referi numa outra folha, Eliseu foi chamado o "homem de Deus", cerca de 30 vezes. Alguém que estudou o assunto disse que Eliseu foi usado para que acontecesse um milagre mesmo depois de morto, (caso único na Bíblia) para assim completar o dobro dos milagres que foram efectuados por intermédio de Elias ( II Reis 13:20,21). Não tinha ele pedido porção dobrada do Espírito que estava em Elias?

Eliseu

Eliseu também teve um moço com ele, Geasi (II Reis 4:12; 5:20). Note a consideração dele por Geasi ao pedir o seu parecer e aceitá-lo. Contudo, e infelizmente, Geasi não tinha o mesmo sentimento de Eliseu, que desejou porção dobrada do Espírito. O que Geasi mais desejava eram as riquezas terrenas. Leia em II Reis 5:20-27, I Timóteo 3:8-13; 6:7-12). Naturalmente, Geasi não foi sucessor de Eliseu.

Saúl

Ele tem o seu “moço”, o pajem de armas. O Senhor estava a usar esse “moço”, David, de uma forma maravilhosa. Todo o Israel o tinha em grande apreço (leia em I Samuel 18:7-16). Lembro aqui, para glória do Senhor, o que disse o saudoso pastor João S. Hipólito, junto de quem tive a honra de iniciar o meu ministério, ao fim de algum tempo da minha permanência ali: “O irmão entrou aqui no Algarve com “o pé direito”, toda a igreja o estima”. O pastor disse isso sentindo alegria. Esse não foi o caso de Saúl, acerca de David. Alguém disse: "A inveja é como uma cadela raivosa que morde no seu próprio dono." Se o Senhor está a usar o "moço" alegremo-nos e demos-lhe mais oportunidades. Saul não disse como João Baptista: "É necessário que ele cresça e que eu diminua" (João 3:30). Ainda acerca da inveja, leia em Génesis 37:11; Provérbios 14:30, Mateus 27:18; Actos 5:17;7:9; 17:5; Gálatas 5:26.

David

O rei David reinou 40 anos. Foi um homem segundo o coração de Deus (I Samuel 13:13). David era pai de muitos filhos (I Crónicas 3:1-9). Quem poderia ser o seu sucessor? Absalão tentou sê-lo, usando meios tão condenáveis (II Samuel 15:1-6, 30)! Como David sofreu com isso! Nunca será desse modo que o novo obreiro crescerá no seu ministério. Adonias foi um outro filho de David que tentou ser o sucessor de seu pai. Ele mesmo se levantou, dizendo" Eu reinarei"! ( I Reis 1:1-7). Adonias não tinha sido escolhido pelo seu pai e muito menos pelo Senhor. Não foi ele o sucessor.

É curioso reparar que tanto Absalão como Adonias eram formosos e aprazíveis na sua aparência II Samuel 14:25; 1 Reis 1;5,6). Será que ambos confiaram na sua aparência? Compare com I Samuel 16:7). Pode ler na sua Bíblia qual foi o fim destes dois filhos de David. Que seja sempre o Senhor a guiar a nossa vida.

Reboão

Que privilégio teve Reboão, ao ser sucessor do sábio e famoso rei Salomão! Reboão, reconhecendo a sua falta de experiência para reinar, procurou conselho dos anciãos(I Reis 12:6,7). Porém ele deixou o conselho que os anciãos lhe tinham dado e teve conselho com os jovens da sua idade (12:8-13). Resultado: uma divisão e Reboão ficou apenas com duas tribos. É verdade que o maior e melhor conselheiro que nós temos é o Senhor Jesus (Isaías 9:6). Ele é supremo Pastor que nos guiará pelo Seu Espírito e pela Palavra, e por vezes por circunstâncias providenciais. Nem sempre o conselho do ancião poderá vir da parte do Senhor. Um exemplo: I Reis 13:1- 26 Aqui temos um profeta que se deixava guiar pela Palavra do Senhor. Neste capitulo é chamado 15 vezes, "homem de Deus" . Repare o lugar que tinha na sua vida "a Palavra do Senhor" (13:1,2,5,9,17). Mas deixou-se guiar pelo profeta velho com um conselho que contrariava a palavra do Senhor. Foi uma tragédia para a sua vida. Note que o velho profeta disse que tinha sido um anjo lhe tinha falado (I Reis 13:18). S. Paulo nos avisa de que ainda que viesse um anjo do céu com outra mensagem diferente do Evangelho, não a devíamos aceitar (Gálatas 1:8). Nada nem ninguém está acima da Palavra de Deus.

Disse David: "Até que eu saiba o que Deus há-de fazer de mim." O Senhor é que guiava David. (I Samuel 22:3). É de salientar o que sogro de Moisés lhe diz, ao dar-lhe um conselho. Ele acrescenta: "Se Deus te mandar" (Êxodo 18:23), E Deus o mandou (Números.11:16,17). Não devemos dar ouvidos aos "velhos do Restelo"que poderão apenas desanimar o novo obreiro. Lembro-me de que, certa vez, estava a falar com um ancião da Igreja, tentando ajudá-lo. Ele respondeu-me: “O que o irmão me está a dizer já eu sei há muito tempo”. Realmente ele era mais velho do que eu, na idade e na fé. Disse-lhe: “O irmão sabe mas não está a cumprir”. E quem sabe mas não cumpre é digno de muitos açoites (Lucas 12:47,48).

Paulo

Timóteo era o “moço” de Paulo (Filemon v9, I Timóteo 4:2). Como era excelente o relacionamento entre Paulo e Timóteo! Paulo tratava Timóteo por filho (I Coríntios 4:17; 1 Timóteo 1:2,18; II Timóteo 1:2; 2:1). Quanto Paulo apreciava Timóteo, confiando nele! Actos 19:22; 20:4; Filipenses.2:19-23; Colossenses 1:1; 1 Tessalonicenses.3:1-3. Infelizmente não foi assim com Alexandre, o latoeiro (II Timóteo 4:14,15).

As lágrimas de Timóteo enchiam de gozo a Paulo (II Timóteo 1:4). Quando orava? Quando pregava? Quando se despedia de Paulo? Não sabemos. Não era, por certo, "a queixar-se da sua sorte", como alguns (Judas v. 16).

À semelhança de Paulo e Timóteo, assim deve ser o relacionamento entre o "velho" e o "novo' obreiro. Lembro que o primeiro pastor com quem cooperei. Aos domingos à noite compartilhávamos ambos como tinham sido os cultos naquele fim-de-semana. Sentia-me muito honrado por isso (I Timóteo 1:3). Segundo a tradição, Timóteo foi o primeiro bispo de Éfeso, e morreu ali martirizado, quando João estava exilado na ilha de Patmos.

Dispostos a servir

Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus.” I Timóteo 3:13. Estêvão e Filipe foram diáconos, servindo às mesas, o que certamente fizeram com dedicação. Ambos se tornaram pregadores do evangelho, muito usados pelo Senhor (Actos 6:5; 6:8; 8:4-12,34-40; 21:8,9). Como sabemos, diácono significa servo, servente. Foi isso que Estêvão e Filipe foram de princípio. Importa ainda ler em Mateus 25:21,23; Lucas.16:10; 19:17. Quem for humilde no serviço do Senhor, sempre verá os resultados. Serão visíveis no tempo do Senhor, que pode não ser no "nosso" tempo ou quando esperaríamos (I Pedro 5: 6).

Conclusão

Conta-se que, para uma determinada batalha, foram enviados os soldados mais velhos, logo os mais experientes, mas não saíram vencedores. Então, noutra batalha, adoptou-se uma estratégia diferente: foram enviados os soldados jovens, cheios de força e vigor. Tornaram a ser derrotados. Finalmente, mandaram para a guerra um exército formado por soldados mais velhos e experientes e por soldados jovens, com força e vigor. Foi assim que alcançaram a vitória. Precisamos da experiência dos mais velhos e do vigor dos mais novos para, juntos, alcançarmos sucesso na obra do Senhor.



Sem comentários: