domingo, novembro 04, 2012

Nº 86 - Vamos orar?


 

A presença da mulher por ali já começava a ser habitual. Sim, era frequente ir falar com o juiz, e o tema de conversa sempre o mesmo. "Faz-me justiça contra o meu adversário." implorava-lhe.

O que ela pedia situava-se dentro das funções que lhe estavam incumbidas. Era juiz e cabia-lhe fazer justiça. Porque precisaria ela de insistir tanto, tantas vezes? A verdade é que se tratava de um homem duro, sem princípios. Por isso, atender à súplica daquela mulher não era para ele uma prioridade, nem sequer motivo de ponderação.

A verdade é que, embora frágil e sem poder nem recursos, pela sua persistência ela acabou por se constituir como um incómodo tal, que ele decidiu mudar de atitude, dizendo para si mesmo: "Ainda que não temo a Deus, nem respeito os homens, todavia, como esta viúva me molesta, hei-de fazer-lhe justiça, para que enfim não volte, e me importune muito." (Lucas 18:4-5).

Esta história, contada por Jesus, vem revelar um princípio essencial da vida cristã: orar sempre e nunca desfalecer. E Jesus conclui: "E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles? Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?" (Lucas 18:7-8)

Mais tarde, Jesus volta a enfatizar o valor da oração: ""Vigiai e ORAI, para que não entreis em tentação: na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca." (Mateus 26:41).

Os discípulos de Jesus entenderam o valor da oração e daí surge o pedido de um deles: "Senhor, ensina-nos a orar."

Sempre ficamos impressionados ao observar como Deus se revelou a Daniel e encaminhou os seus passos. Na verdade, ele orava diariamente: "E três vezes no dia se punha de joelhos e ORAVA, e dava graças, diante do seu Deus, como também antes costumava fazer." (Daniel 6:10).

Também o profeta Samuel se dedicava à oração, tendo dito, certa vez, ao povo: ""E quanto  a mim, longe de mim que eu peque contra o Senhor, deixando de ORAR por vós; antes vos ensinarei a caminho bom e direito." (I Samuel 12:23).

O salmista orava três vezes ao dia, com a certeza de que era ouvido: ""De tarde e de manhã e ao meio dia ORAREI , clamarei; e Ele ouvirá a minha voz". (Salmo 55:17).

Na igreja primitiva, os irmãos reconheciam o poder da oração. Nem mesmo as circunstâncias difíceis de perseguição, numa altura em que o apóstolo Pedro fora preso, os desencorajam de buscar a Deus:  ""Pedro pois era guardado; mas a igreja fazia continua ORAÇÃO por ele a Deus".(Actos 12:5-8).

Na sua carta, o apóstolo Tiago vinca igualmente a necessidade de orar: "Esta alguém entre vós aflito? ORE. Está alguém contente? Cante louvores. Confessai as vossas culpas uns aos outros e ORAI uns pelos outros para que sareis; a ORAÇÃO feita por um justo pode muito em seus efeitos." (Tiago 5:13, 16,17).

Nas cartas de S. Paulo, são abundantes as referências à oração:

"ORANDO EM TODO O TEMPO com toda a oração e súplica no Espírito e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos e por mim..."(Efésios 6:18,19).

"Quero pois que os homens OREM EM TODO O LUGAR, levantando mãos santas, sem ira nem contenda." (ITimóteo 2:8).

"Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, PERSEVERAI NA ORAÇÃO." (Romanos 12:12).

"PERSEVERAI EM ORAÇÃO, velando nela com acção de graças." (Colossenses 4:2).

"ORAI SEM CESSAR" (I Tessalonicenses 5:17).

"Fazendo sempre com alegria ORAÇÃO por vos em todas as minhas súplicas." (Filipenses 1:4).

 

Este é tempo de ter maior comunhão com Deus e alcançar vitórias. Sim, vamos orar!

 

Findo esta pequena meditação com o hino 177 de "Cânticos de Alegria".

 

             Vigiar e orar sem cessar

             -------------------------------------

   1 - Bem de manhã, embora o Céu sereno

        Pareça um dia calmo anunciar,

        Vigia e ora; o coração pequeno

        Um temporal pode abrigar.

 

                 CORO

        Bem de manhã, e sem cessar,

        Vigiar e orar!

 

  2 - Ao meio dia e quando os sons da terra

       Abafam mais de Deus a voz de amor,

       Recorre a oração, evita a guerra,

        E goza paz com o Senhor.

 

  3 - Do dia ao fim, após os teus lidares,

       Relembra as bênçãos do celeste amor,

       E conta a Deus prazeres e pesares,

       Depondo em Suas mãos a dor.

 

  4 - E sem cessar, vigia a todo o instante,

       Que o inimigo ataca sem parar,

       Só com Jesus, em comunhão constante,

       Pode o mortal ao céu chegar.

 

Cordiais saudações deste vosso irmão no Senhor,

 

       Miguel F. Coias

 

 

 

 

1 comentário:

Tânia disse...

Estas palavras me edificaram. Surpreendentemente a imagem de fundo me fez sentir como se estivesse nas montanhas de Portugal (sem nunca ter ido)e o vento frio batendo em meu rosto.
Meu último livro foi escrito primeiro em "folhas soltas" conforme o Espírito santo me ditava...
Continue escrevendo. Não pare este dom maravilhoso que o Senhor te teu. Com ele Deus ainda edificará muitas vidas mais!!!
Deus te abençoe e toda sua família.
No amor de Jesus Cristo,
Rev. Tânia